7 DE SETEMBRO
O GRITO QUE NÃO VAI SE CALAR

Às vésperas de completar 200 anos de independência, o país enfrenta um cenário social e econômico desolador que piora a cada dia.

 

O ritmo contínuo e perverso do atual desgoverno segue gerando violência, racismo, fome, inflação e alcançou mais de 580 mil mortes pela COVID-19. O que torna cada vez mais insurgente a organização e atuação política histórica das famílias das diferentes periferias de nosso país. Nossa luta vem de longe! 

 

Nesta terça-feira, 7 de setembro, acontece em todo o Brasil  o 27º Grito dos Excluídos.

 

O Grito dos Excluídos e das Excluídas mudou a cara do 7 de Setembro e da Semana da Pátria. A cada ano chama o povo para descer das arquibancadas dos desfiles cívicos e militares e a lutar ativamente juntos aos diferentes segmentos da sociedade comprometidos com a defesa dos direitos dos excluídos de direitos no Brasil.

 

Vida em primeiro lugar!

 

Que 7 de setembro ecoe nosso grito de denúncia e por um projeto de vida.

Grito.jpeg

Lutamos por um país mais justo e igualitário. O grito é coletivo e se soma à luta por participação popular, saúde, comida, moradia, trabalho e renda já.  

 

Nós, do Instituto Pensamentos e Ações em Defesa da Democracia/IMJA, apoiamos e estaremos presentes nos atos dos Gritos Excluídos que vão acontecer em todo o país e mundo afora. Somos um centro plural de formação política, com prioridade para jovens negros moradores de periferia em todo Brasil. 

 

Em rede, seguiremos na luta pela radicalização da democracia que seja orientada pela vida!

 

Mais do nunca em nossa história, acreditamos e lutamos por um projeto de sociedade que tenha como centro uma vida digna para todas e todos, sem genocídio da população pobre, negra e indígena, com justiça social e oportunidades. 


Seja democracia em casa, nas redes e nas ruas!

Dicas para ir em manifestações em tempo de pandemia:

- Use máscara, de preferência a PFF2;

- Leve álcool em gel 70º e apenas pertences indispensáveis;

- Mantenha distanciamento social;

- Caso apresente sintomas da Covid19, fique em casa.